Navigation
Mapa
Currículo sem Fronteiras
 
   
 Revista para uma educação crítica e emancipatória   ISSN 1645-1384

Políticas de Currículo para as Escolas do Campo: entre negociações e articulações políticas

Jéssica Rochelly da Silva Ramos e Kátia Silva Cunha

Veja o Artigo

Resumo

Este artigo apresenta uma discussão acerca das políticas curriculares e dos possíveis currículos para a Educação do Campo pensados a partir dos aportes teórico-metodológicos da Teoria do Discurso (TD). Apresentamos um percurso da constituição das políticas de Educação do Campo, evidenciando o antagonismo entre Educação Rural e Educação do Campo, destacando as negociações em torno do direito à diferença e refletindo sobre as articulações políticas com vista a um projeto de educação mais justo, democrático e plural. Tomamos como referência os textos das Diretrizes Operacionais para as Escolas do Campo para analisar as articulações de sentidos em torno do significante Educação do Campo para, na perspectiva discursiva, compreender as lógicas de equivalências e diferenças na constituição das políticas curriculares para a educação do campo. Concluímos que na medida em que as políticas curriculares intentam sobre a demarcação da existência de demandas diferenciais nesse campo discursivo, evidencia-se um vazio normativo que por ser cheio de sentidos, possibilita que investimentos radicais e articulações políticas negociem sentidos, tornando a Educação do Campo um significante flutuante.

 

 

 
 
Todos os direitos reservados - Currículo sem Fronteiras 2017. Na eventualidade de enfrentar problemas no acesso a esta página, contate: webmaster@curriculosemfronteiras.org
 
 
       
English Busca Sugestões